O que é a Selic?

Antes de começar a realizar investimentos é preciso conhecer um pouco sobre alguns termos que são muitos importantes para o setor financeiro visto que norteiam praticamente toda a base de cálculo para os rendimentos. Uma das siglas bastante conhecidas por aqueles que acompanham um pouco sobre a economia é a Selic.

O primeiro ponto que precisa ser compreendido para entender definitivamente o que é a Selic é que se trata de uma taxa administrada por um sistema brasileiro que está ligado com o Banco Central e é chamado Copom que significa Comitê de Política Monetária. Ele é o responsável por definir o futuro dessa importante taxa para o mercado financeiro.

Selic

Basicamente, a Selic é a sigla que representa a taxa de financiamento básica da economia brasileira que tem a função de nortear o mercado interbancário para o financiamento de operações com durações diárias. O termo é uma abreviação de Sistema Especial de Liquidação e Custódia.

selic e investimentos

É por meio desse mecanismo que o Banco Central do Brasil consegue realizar todo o controle de venda, compra e emissão de títulos. Para obter a taxa praticada pela Selic os investidores precisam realizar o cálculo da taxa média ponderada dos juros praticados pelas organizações financeiras.

Para ficar ainda mais claro, a Selic pode ser compreendida como a taxa que é utilizada para a efetivação de operações entre instituições financeiras com um prazo muito curto. Um exemplo disso é quando alguma organização deseja pegar emprestado recursos de outros bancos pelo prazo de um dia.

Em contrapartida, como garantia oferecem títulos públicos como lastro para reduzir o risco e também diminui a rentabilidade da transação. Logo, o grau de risco dessa operação é efetivamente o apresentado pelo governo visto que os títulos públicos são usados como lastro para uma transação de curto prazo.

Portanto, essa taxa serve como referência para todas as outras taxas de juros praticadas pela economia.

Como funciona?

Inicio de tudo surge com a necessidade do governo brasileiro em ter dinheiro suficiente em caixa para conseguir pagar as suas dívidas e também para realizar novos investimentos.

É preciso entender que, na prática, os órgãos públicos não possuem o capital necessário para realizar a construção de hospitais, estradas, escolas, melhorias na segurança e saúde, mesmo com a arrecadação dos impostos.

Mesmo sendo a principal forma de conseguir dinheiro para realizar esses investimentos, o governo também utilizar de outro caminho para conseguir levantar o capital que precisa que é por meio do Tesouro Nacional.

Para regular esse mercado foi criada uma lei que obriga toda instituição financeira a realizar depósitos de uma porcentagem do dinheiro captada em uma conta no Banco Central diariamente. Essa é uma forma órgão controlar a movimentação excessiva de dinheiro na economia e prevenir um possível aumento descontrolado da economia.

Como praticamente toda organização realiza muitas movimentações ao longo de um dia, quase sempre possuem um saldo diferente da porcentagem permitida pela lei. Para compensar isso, tomam empréstimos de outras instituições financeiras que recebem como garantia os títulos públicos.

Com base nisso, para concluir existem dois tipos de taxas Selic:

  • Over: taxas de juros praticada durante uma transação de empréstimo de um banco para outro que usa os títulos públicos como garantia.
  • Meta: taxa de juros básica da economia que é utilizada como parâmetro para todas as demais em vigência no mercado.

 

Mais aqui: http://www.forbes.com.br/